Ampliação da rede de gás entre Ponta Grossa, Carambeí e Castro está em fase de conclusão

Publicado em: 04/07/2015 - 17:31

Operação do sistema deve ocorrer no início do próximo semestre O governador Beto Richa (PSDB) e o deputado Plauto Miró Guimarães (DEM) estiveram nesta terça-feira (07) em Castro para vistoriar as obras de ampliação da rede de gás natural, distribuído pela Companhia Paranaense de Gás - Compagas. No total a rede vai receber um investimento de R$ 86,4 milhões o que vai possibilitar a ampliação do fornecimento de gás para Ponta Grossa e garantir o abastecimento de indústrias que estão instaladas em Carambeí e Castro. A interligação de dutos soma 76 quilômetros, desse total, 60 já foram instalados. A conclusão está prevista para o início do segundo semestre e vai anteder incialmente duas grandes indústrias: Cargill e Evonik. “Isso é só o começo de uma nova fase de industrialização da nossa região. Existem outras empresas interessadas em se instalar aqui, logo a rede de gás será ampliada para outros municípios” enfatizou Plauto. O diretor-presidente da Compagas, Fernando Ghignone, também destacou a possibilidade de estender a rede para outras cidades. “A vinda do gás é um forma de baratear o custo de produção das indústrias, o que faz aumentar a competitividade, além de ser um combustível limpo”, disse. Mais uma vez o governador Beto Richa enalteceu as qualidades dos Campos Gerais que atrai muitos investimentos industriais e fez questão de ressaltar que mesmo com algumas dificuldades provocadas pela crise econômica nacional, os investimentos do governo não podem parar. “A Compagas, sob o nosso governo, assume outro papel, de importância no desenvolvimento econômico e social, que é vigoroso e acelerado no Estado. A empresa realiza um grande trabalho, com investimentos em várias regiões do Paraná, entre eles essa rede dos Campos Gerais”, afirmou Beto Richa. Gás residencial O deputado Plauto também recebeu a confirmação de que a Compagas vai investir R$ 2 milhões em Ponta Grossa, ao longo deste ano, no projeto de uma rede de distribuição exclusiva de gás para residências. O custo final da rede está estimado em R$ 5 milhões para a rede, que terá 6 km até 2018, tornando Ponta Grossa a primeira cidade do interior do Paraná a ter esse tipo de serviço. “É uma satisfação ver o nosso trabalho dando resultados que colocam Ponta Grossa e a nossa região num patamar de destaque. É motivo de alegria para todos nós”, finalizou Plauto.  

Mais Notícias

Governo libera recursos para o Contorno Sul em Carambeí A obra vai melhorar o acesso de caminhões
Plauto prioriza Saúde e Educação em emendas para 2018 São aproximadamente R$ 18 milhões para a Santa Casa, UEPG e Apaes