A Assembleia Legislativa devolve mais R$ 250 milhões para os paranaenses

Publicado em: 12/16/2015 - 15:06
Controle de gastos e e ações administrativas coerentes possibilitaram o retorno de parte do orçamento do legislativo estadual para os cofres públicos

A lei e o orçamento permitem, mas a Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) decidiu não gastar tudo o que podia em 2015. O resultado de uma gestão administrativa que avalia com cuidado cada despesa foi que R$ 250 milhões foram economizados. Numa entrega simbólica realizada na quarta-feira (16), a direção da Assembleia – composta pelo presidente Ademar Traiano (PSDB), primeiro secretário, Plauto Miró Guimarães e segundo secretário Ademir Bier (PMDB) –  repassou ao governador Beto Richa (PSDB) o valor que representa 40% de todo recurso que o poder legilativo estadual tem disponível.

 

Conforme estipulado na lei orçamentária, a ALEP recebeu ao longo do ano R$ 627,7 milhões, porém, como aponta o deputado Plauto, responsável pelo controle das finanças da ALEP, o repasse obrigatório feito pelo Executivo não significa que todo esse dinheiro deva ser gasto. “Ao contrário! A nossa missão aqui é zelar pelo dinheiro público e evitar desperdícios, principalmente num momento econômico tão ruim”, afirmou.

 

Para Plauto Miró e Ademar Traiano, o resultado alcançado também se deve à compreensão dos demais deputados. “Sem a colaboração deles nossa forma de gestão não traria tais frutos”, aponta Traiano.  As medidas de contenção permitiram ainda que o Portal da Transparência da ALEP fosse modernizado, facilitando ainda mais para que a população possa ter acesso às diversas informações. O portal é considerado um dos mais completos do país.

 

O governador Beto Richa agradeceu  o empenho dos deputados em promover a redução de gastos. “A Assembleia foi solidária com o povo paranaense” disse o governador.  

Mais Notícias

Governo libera recursos para o Contorno Sul em Carambeí A obra vai melhorar o acesso de caminhões
Plauto prioriza Saúde e Educação em emendas para 2018 São aproximadamente R$ 18 milhões para a Santa Casa, UEPG e Apaes